A vida de um universitário pode ser cheia de desafios acadêmicos, mas uma outra questão que geralmente pesa no dia a dia são suas finanças. Ainda que o estudante consiga um estágio remunerado ou um emprego paralelo ao curso de graduação, gerir bem o dinheiro é essencial para não cair no vermelho e perder o controle das próprias contas, o que pode comprometer até mesmo o pagamento da faculdade.

Pensando nisso, preparamos um guia com 10 dicas de economia para te ajudar nessa tarefa.

1. Tenha um orçamento pessoal

Independentemente de você ter uma renda própria ou de contar com a ajuda dos pais, é imprescindível que você tenha um orçamento pessoal para organizar suas finanças.

Para isso, comece anotando todas as suas fontes de renda (pais, estágio, trabalho etc.), depois passe para as despesas. Anote gastos fixos, como a mensalidade da faculdade, aluguel, contas da casa e custos de transporte.

Lembre-se, também, de calcular despesas variáveis, como alimentação e lazer. Tudo isso deve entrar em seu planejamento para que você tenha uma ideia exata de quanto tem para gastar todo mês e, com isso, não extrapolar seus limites.

2. Utilize a tecnologia a seu favor

Quer uma ajuda extra na hora de fazer o orçamento e gerenciar sua conta? Existem diversos aplicativos e programas que podem te ajudar nessa tarefa.

Se você gosta de fazer seu próprio planejamento e gerenciar suas despesas, utilize a planilha-modelo de orçamento pessoal da Bovespa.

Para quem prefere a elaboração automática de relatórios de despesas e de mapeamento de gastos, vale a pena baixar apps como o Guia Bolso e o Zero Paper. Eles analisam, automaticamente, suas finanças e ajudam a estabelecer metas de economia para os meses seguintes.

3. Procure conseguir uma renda extra

Você, provavelmente, tem colegas de faculdade que procuram formas alternativas de conseguir uma renda extra, correto? Seja vendendo doces entre um intervalo e outro de aula, seja fazendo trabalhos como freelancers de casa, essa é uma boa forma de complementar o orçamento e garantir um dinheiro extra no final do mês.

Como vantagem, você ainda tem o fato de adquirir um pouco mais de independência financeira dos pais, sem precisar de pedir dinheiro para toda e qualquer compra que pretender fazer.

4. Organize festas e confraternizações em casa

Na universidade, as festas e as saídas com amigos são constantes. O início da vida adulta é um período de muita liberdade. Por isso, é normal querer sair todo final de semana, conhecer novas pessoas e se divertir.

No entanto, todo esse lazer tem um preço alto — muitas vezes, até mais alto do que seu orçamento. Para se manter dentro dos limites financeiros que você estabeleceu inicialmente, que tal trocar a balada por festas e confraternizações na casa de amigos?

Dessa forma, os gastos são bem menores, já que não existem aqueles preços abusivos das boates e das casas de show. Além disso, você tem um clima mais íntimo e favorável à troca de ideias entre colegas.

Não é preciso eliminar a balada por completo da rotina; basta diminuir a frequência.

5. Evite cópias de livros e de apostilas

Cópias de livros e de apostilas são os grandes vilões do orçamento de um estudante. Toda semana, são vários os textos que precisamos ler, mas nem sempre recorremos novamente a esses materiais.

Nesse caso, por que não otimizar os gastos? Que tal fazer um grupo de estudos com compartilhamento de materiais? Ou, então, pegar emprestado textos com alunos que já cursaram essas disciplinas antes?

Além disso, é sempre possível recorrer à biblioteca de sua faculdade. Você não vai poder riscar e fazer suas anotações no texto original, mas o custo será zero.

6. Programe telefonemas e viagens se você for de fora

Para estudantes que saíram de sua cidade de origem com o objetivo de estudar, um dos gastos mais significativos em seu orçamento é a manutenção excessiva de vínculos com familiares e parentes na cidade de origem.

Seja por meio de viagens constantes à sua cidade, seja por meio de ligações diárias aos pais e amigos, esse contato frequente pode sair caro e te fazer estourar o orçamento. Procure aproveitar a nova cidade e os amigos que você faz agora, diminuindo a frequência das visitas e das ligações à sua cidade de origem.

Neste tópico, basta se programar para não deixar que essa distância onere os seus custos.

7. Escolha bancos que oferecem vantagens para universitários

Para gerenciar suas despesas, pagar contas, receber dinheiro do estágio e dos pais, é preciso que você tenha uma conta corrente. Mas como escolher o melhor banco nessa hora?

Procure conversar com gerentes de agências próximas à sua faculdade e à sua residência. Verifique se eles têm opções para universitários.

Normalmente, alguns bancos oferecem condições especiais para esses clientes, como isenção de taxas de manutenção de conta, bem como facilidades na obtenção de um cartão de crédito.

8. Aproveite eventos gratuitos e a preços promocionais

Não importa onde onde você esteja, sempre há opções de entretenimento e de lazer que são gratuitas ou que oferecem preços promocionais.

Muito além da meia entrada estudantil, é possível encontrar peças de teatro e shows gratuitos ocorrendo em sua cidade. Aproveite essas oportunidades e economize!

9. Faça um estágio remunerado ou trabalhe meio horário

Para quem já está pensando na inserção no mercado de trabalho, que tal fazer um estágio remunerado em sua área de interesse? Ou, até mesmo, trabalhar meio horário?

Existem muitas opções disponíveis para estudantes universitários, já que muitas empresas preferem treinar e capacitar seus futuros empregados desde cedo, identificando, já na graduação, aqueles profissionais com mais talento.

10. Seja um estudante mais econômico e preocupe-se com o que realmente importa: os estudos

Não se deixe levar pela empolgação inicial com o curso e com os colegas de faculdade: a graduação é um momento para se dedicar aos estudos. Essa deve ser sua prioridade.

Se você precisa morar em uma república, por exemplo, escolha aquela que mais combina com suas possibilidades financeiras. Além disso, procure não ter um estilo de vida que comprometa suas finanças.

Evite gastar excessivamente e tente sempre economizar um pouco para momentos de emergência, que podem surgir no futuro.

O que achou dessas dicas de economia? Siga nossas recomendações e tenha suas finanças sempre sob controle! Aproveite também para deixar aqui nos comentários outras dúvidas e sugestões.