Olhe para esse smartphone que está aí ao seu lado, enquanto você lê este texto. Você realmente sabe como ele funciona? Muitos de nós superestimam suas próprias habilidades tecnológicas e acham que só porque conseguem responder a uma mensagem no WhatsApp com uma mão enquanto digitam algo no campo de buscas do Google com a outra já têm conhecimentos avançados em tecnologia.

A boa notícia é que, se você já tem um gosto por aparelhos tecnológicos, já pode parar de encará-los como um tipo de dispersão dos seus estudos e começar a pensar em se aprofundar no assunto. O domínio da tecnologia vai ser algo muito requisitado quando sair da faculdade e entrar no mercado de trabalho.

Para que você dê um salto à frente dos concorrentes, preparamos uma lista com as habilidades tecnológicas mais necessárias no futuro. Vamos a elas:

  1. Ser fluente nos dispositivos móveis

Como acabamos de dizer, seu smartphone é muito mais do que parece. Quase todo mundo usa de 5 a 10% do potencial de seu dispositivo móvel. Acontece o mesmo com você? Pare pra pensar: você manda e recebe mensagens, acessa mídias sociais, lê os seus e-mails… o que mais?

Se acertamos todas as funções que você realiza no seu telefone, saiba que você está longe de usar tudo que ele tem a oferecer. No seu futuro profissional, pode ser necessário atender um cliente da Colômbia no aplicativo do Skype do seu celular, para discutir sobre um produto de uma empresa no Canadá para a qual trabalha. Parece uma cena de um filme futurista, mas os especialistas garantem que é um futuro próximo.

A tecnologia dos dispositivos móveis aumenta a cada dia e com ela a nossa mobilidade. O trânsito das grandes cidades já dá uma forcinha para que esses avanços tecnológicos se tornem bem-vindos, não é mesmo? Ao longo da sua formação profissional, você poderá fazer cursos online — muitos deles gratuitos — sobre algumas áreas do seu interesse. Tudo pelo smartphone.

Já achou tudo que dissemos até aqui suficiente para parar de pensar em tablets e celulares como ferramentas apenas para se comunicar e se divertir?

  1. Estar familiarizado com a Internet das Coisas

E se a gente te disser que já não são só tablets e celulares que se conectam à internet? Tudo bem, você se lembra logo de aparelhos de televisão, mas há também relógios de parede e de pulso, geladeiras, óculos, carros e outros meios de transporte, elevadores…

Esse é o conceito da Internet das Coisas ou IoT (do inglês Internet of Things). Por meio desse conceito, médicos já começam a operar pacientes usando óculos tecnológicos, fechaduras abrem quando uma câmera reconhece o rosto do dono da casa e marcas de elevadores programam vistorias sem precisar que a máquina apresente algum defeito antes.

Diversas empresas de grande porte têm gastado dinheiro para que a Internet das Coisas se popularize e é bem provável que dentro de alguns anos já estejamos vivendo num ambiente físico muito mais mesclado ao virtual. Portanto, fique atento a inovações nessa área. Muitas novas habilidades tecnológicas necessárias para os profissionais do futuro ainda vão surgir daqui.

  1. Adaptar-se à computação na nuvem

Se você já ouviu os termos cloud computing ou “computação na nuvem”, mas não sabe o que significam, tente reparar na forma como usamos a internet para armazenar dados hoje em dia. O exemplo mais óbvio talvez seja os arquivos que você recebe por e-mail. Se você não fizer o download deles, ainda assim não os perderá. Eles vão ficar armazenados lá.

Não faz muito tempo, o DropBox era uma novidade para quem quisesse fazer um backup de arquivos e se sentir mais seguro. Gigantes como a Microsoft e a Google seguiram essa tendência e lançaram o OneDrive e o GoogleDrive, com a mesma função. Armazenar arquivos na “nuvem”, isto é, num servidor remoto, está longe de parecer ficção científica.

Mas isso muda um pouco se você pensar que a tendência é que programas comecem a ser rodados na nuvem também. E, num futuro muito próximo, você poderá experimentar jogos de última geração sem precisar de um computador muito potente, já que eles vão rodar na nuvem.

No mercado de trabalho, a maior mudança da computação na nuvem é a mobilidade corporativa. Em um futuro não muito distante, pode ser que as empresas não tenham sedes em locais fixos, mas que tudo relacionado a elas fique armazenado nesses servidores remotos. Nesse caso, a sua presença física vai fazer pouca diferença: você poderá morar na Índia e trabalhar no Brasil, por exemplo.

Mas, para isso, você terá que desenvolver habilidades novas, para se adaptar. Até porque a computação em nuvem, a cada dia, requer que seus usuários estejam muito bem informados sobre questões de segurança.

  1. Cibersegurança: uma das habilidades tecnológicas mais importantes

Com a fechadura da sua porta, o seu carro e elevadores conectados à internet, a cibersegurança vai virar assunto vital para a sua vida pessoal. E também para a empresa em que você trabalhar, já que todos os dados dela estarão armazenados na nuvem.

Portanto, se há um tema sobre o qual você já deve ir se informando á a cibersegurança. Trabalhar em um meio quase totalmente virtual pode nos deixar muito expostos e já é crucial saber detalhes básicos de segurança como tipos mais seguros de senha e cuidados com arquivos suspeitos. Mas é bem provável que, no futuro, esse tipo de conhecimento não baste.

Acredite: essas dicas que demos aqui são tão importantes para o seu sucesso profissional quanto a escolha da carreira certa e os estudos para o vestibular. São questões que vão afetar enormemente o futuro das organizações e governos, mas sobre as quais a maior parte das pessoas sequer ouviu falar. Fique antenado nelas e garanta um enorme diferencial profissional nos próximos anos. O seu currículo agradece!

Agora que você pulou uns dez anos no futuro e já sabe quais habilidades tecnológicas precisa desenvolver daqui pra frente, assine a nossa newsletter. Toda vez que uma nova profissão surgir ou um novo tipo de tecnologia se popularizar, você vai ficar sabendo direto na sua caixa de e-mail!