São tantos afazeres durante o dia que pode ser difícil — ou até mesmo impossível — concentrar-se para estudar nas horas reservadas para isso. Assim sendo, que tal experimentar ouvir música enquanto encara textos, livros e exercícios? Ter uma trilha sonora pode te ajudar a render muito mais nos estudos!

Ouvir a música adequada pode contribuir para que o cérebro tenha o foco necessário para o aprendizado. Está achando isso tudo uma viagem? Pois existem pesquisas que investigaram (e comprovaram!) essa relação. Confira:

Pesquisas comprovam: música ajuda nos estudos

Uma pesquisa britânica de 2013 atestou os benefícios da música para os estudos. Ela revelou que os alunos que estudaram ouvindo música clássica tiveram um desempenho 12% melhor nas provas de matemática do que aqueles sem algum tipo de estímulo musical.

Outro estudo, dessa vez francês, corrobora os achados da pesquisa dos ingleses. Um grupo de quase 300 alunos foi dividido ao meio para acompanhar uma palestra: metade com trilha sonora a outra sem música. O resultado revelou que aqueles que ouviram música clássica obtiveram maior atenção e resultados mais satisfatórios.

Está convencido? Então é hora de saber como a música pode ser um dos aliados para vencer o que não nos deixa estudar. Vamos lá!

1. Escolha a música certa

A melodia e a chamada escala tonal das canções influenciam a forma como nosso cérebro vai reagir a elas. Por isso, não é qualquer música que vai te ajudar com os estudos. Algumas podem ter o efeito contrário e acabar te desconcentrando mais ainda.

A dica é não escolher músicas que te deixem agitado: é preciso criar um ambiente tranquilo que te permita espaço mental para ouvir seus pensamentos. Há quem diga que a melhor opção são as músicas clássicas e instrumentais. Por outro lado, tem quem sinta sono com esse estilo musical e prefira gêneros como rock e pop.

Então, faça testes com diferentes estilos e descubra qual vai funcionar melhor com você. O ideal é conseguir se concentrar e absorver melhor os conteúdos estudados.

2. Não exagere no volume

O foco do momento deve ser o estudo, não é mesmo? A música está ali como mero coadjuvante para contribuir com sua concentração e memorização. Se ela começa a sobressair, só vai atrapalhar! Lembre-se: você está estudando e não curtindo um show!

A dica é tomar cuidado com o volume: se ele estiver muito alto, pode tirar completamente sua concentração. Além disso, a música pode deixar seu cérebro agitado e dificultar a absorção do conteúdo. Um volume muito baixo também pode atrapalhar, já que você precisará fazer um esforço considerável para ouvi-la.

3. Crie uma playlist

Ter que se preocupar em ficar pulando músicas que você não gosta só atrapalha, não é mesmo? Afinal, é uma perda de tempo e pode, inclusive, fazer com que você perca o ritmo de estudos. Cada pausa é como um recomeço e, convenhamos, pegar no tranco é um dos principais desafios de estudar.

Uma playlist pode evitar que isso aconteça. Você monta uma sequência somente com músicas que você gosta de ouvir e, é claro, contribua para seus estudos. Inclua na playlist aquelas canções que você já testou e sabe que vai dar certo.

Outra dica é tentar montar uma programação pensando nos diferentes momentos de estudo:

  • o início, quando ainda estamos pegando o ritmo;
  • o meio, quando já estamos completamente envolvidos com o que estamos estudando; e
  • o final, quando já estamos um pouco mais cansados.

4. Evite o rádio 

Em um primeiro momento, o rádio pode parecer uma boa opção para os estudos. Você coloca na estação que mais gosta e curte as músicas que forem surgindo. Mas, se você parar para pensar bem, o rádio pode mais atrapalhar do que ajudar.

Isso porque, de tempos em tempos, o que acontece? Pelo menos dois minutos de pura propaganda! Imagine você estudando e ouvindo uma voz diferente, normalmente com frases no imperativo. Nesses casos, não há concentração que resista. 

Além disso, por mais que você tenha sintonizado em uma rádio que você curte, não é impossível que a emissora toque uma música que você não goste. Isso te obrigará a fazer uma pausa para tentar sintonizar em outra rádio que esteja tocando algo que te agrade.

O mesmo vale para músicas no Youtube e Spotify, que também inserem comerciais entre os vídeos e as músicas que disponibilizam.

5. Combine as músicas com pequenas pausas

Já foi comprovado que é humanamente impossível manter uma boa concentração durante várias horas de estudo. Há quem garanta que o máximo que aguentamos é 90 minutos sem nenhuma pausa — e olhe lá!

Portanto, nada de fazer uma playlist de 5 horas direto de músicas. Uma hora ou outra, você perderá o foco nos estudos e pode até se distrair durante um bom tempo escutando as músicas.

Por isso, a dica é montar diferentes playlists com um intervalo entre elas. Selecione diferentes grupos de músicas com duração de 70 a 90 minutos. Assim, quando uma lista acabar, você saberá que é hora também de dar uma pausa nos estudos. Parar por cerca de 20 minutos já é o suficiente para recuperar a atenção.

6. Coloque sons da natureza como uma alternativa

Sons da natureza, como os de pássaros, chuva, vento batendo nas árvores e ondas quebrando no oceano, não são propriamente músicas, mas podem ter o mesmo efeito que elas no sentido de proporcionar um melhor aproveitamento dos estudos. Escolha os que mais te agradam e monte a playlist da natureza.

Sabe por que esse tipo de som faz tão bem para o aprendizado? Pois, além de transmitir a tranquilidade que precisamos para estudar, alteram a atividade cerebral para um patamar mais calmo e confortável.

Dessa forma, conseguimos esquecer os problemas do dia a dia e concentrar no que importa: aprender e absorver todo o conteúdo. Esses sons são chamados de ruídos brancos porque resultam da combinação de diferentes frequências que se sobrepõem ao barulho do ambiente.

E, então, gostou das nossas dicas para aproveitar melhor os estudos ouvindo música? Tenha em mente que cada pessoa é de um jeito e se dá melhor com determinado tipo de canção. Não existe regras nem o melhor gênero musical. O que importa é você seguir as dicas acima e selecionar as músicas que te proporcionem a concentração suficiente!

Depois de testar diferentes playlists, conte-nos logo abaixo, no espaço de comentários, qual tipo de música mais funcionou para você! Quem sabe suas sugestões não ajudam outros estudantes?