A arquitetura é a carreira escolhida por vários jovens brasileiros, todos os anos, na hora de prestar vestibular. A atividade é benéfica e ainda promissora. Mas simplesmente se formar não é garantia de sucesso.

E para se destacar no mercado, os profissionais graduados vêm procurando novas formas de inovar e melhorar seus serviços.

É justamente aí que uma boa gestão de projetos de arquitetura se torna essencial, possibilitando que o profissional se organize melhor e otimize as suas ações. Isso porque saber gerenciar e administrar projetos capacita os arquitetos a coordenar equipes e várias etapas de suas concepções, para que o planeamento se torne realidade com ampla eficiência.

Como consequência, o resultado do projeto entregue é muito mais completo, o que garante o êxito profissional. Quer saber mais sobre o assunto? Então continue lendo o texto!

O conceito de gestão de projetos de arquitetura

Começando pelo básico, deve-se definir o que é exatamente a gestão de projetos de arquitetura.

Basicamente, esse conceito diz respeito ao adequado gerenciamento de projetos completos de edificações. Este conceito envolve as mais diversas etapas do projeto — desde a sua concepção até a conclusão. E também abrange várias áreas de planejamento, desde os materiais utilizados até os desenhos executivos.

Tomar a frente de decisões envolvendo a viabilização da proposta também é necessário para um bom gestor de projetos arquitetônicos.

A importância do gerenciamento e do controle

No mundo de hoje, é cada vez mais comum que o mestre de obras acabe tomando o lugar do gestor de determinado projeto. No entanto, esse tipo de atitude acarreta em uma série de consequências ruins para os projetos.

Uma obra mal gerida, por exemplo, tende a apresentar menos cuidado com os detalhes, detendo-se apenas ao limite do orçamento previsto. Por outro lado, gestores de projetos que são formados em arquitetura oferecem um serviço muito mais completo aos clientes.

Eles podem fazer o meio de campo entre a construtora e o consumidor, além de cumprir o que chamam de reengenharia do processo — nada mais do que reprojetar seu plano original, a fim de que fique de acordo com as expectativas da empresa, mas sem ferir muito o valor inicialmente estipulado.

Dessa forma, o arquiteto gestor de projetos é capaz de oferecer um serviço bem mais aprimorado no mercado, com melhor acabamento e maior qualidade.

Esses profissionais estão aptos a propor aos clientes opções de serviços competentes e mais em conta para entregar algo particular para a edificação, de acordo com as demandas, como é o caso da janela especificada, por exemplo.

Como gerir bem um projeto

Um gestor de projetos arquitetônicos assume os mais diversos tipos de funções. Veja, a seguir, quais são as principais:

Planejamento

Em muitos casos, o gestor de projetos é o responsável por planejar e criar o projeto arquitetônico. Nessas situações, o foco é estabelecer uma metodologia padronizada para a viabilização do projeto, sabendo quais são as expectativas do cliente.

Muitas vezes, os gestores menosprezam esta etapa, estipulando metas ou valores ao longo do caminho. No entanto, esse pode ser um erro gravíssimo, principalmente no que diz respeito ao seu relacionamento com o cliente.

Manter metas e objetivos claros desde a concepção do projeto até a sua conclusão é fundamental para criar uma relação de confiança e comprometimento com seus consumidores.

Escolha de material

O gestor de projetos é responsável pela escolha dos materiais usados para a execução da edificação. Por isso, é extremamente importante que o profissional atuante na área se mantenha atualizado sobre preços e os melhores produtos disponíveis no mercado.

Estudo de viabilidade técnica

Entre os afazeres do gestor está o de ter certeza de que aquele projeto é viável, ou seja, de que ele pode ser integralmente cumprido. Muitas vezes, clientes chegam com orçamentos desproporcionais às suas expectativas, e é papel do gestor fazer com que os dois conceitos encontrem um equilíbrio.

Contato com a construtora

O gestor de projetos é responsável por contatar construtoras que possam levantar as edificações. Aqui, é importante entrar em contato com várias empresas, até encontrar aquela que ofereça o melhor custo-benefício para o seu cliente.

Depois de escolhida, o gestor ainda tem o encargo de sustentar a relação com aqueles profissionais: é ele quem faz o diálogo entre uma ponta do negócio (seu cliente) e outra (a construtora).

Os fatores que transformam o arquiteto em bom gestor

Um gestor de projetos de arquitetura eficiente deve sempre ter em mente três aspectos básicos: o prazo, o preço e a qualidade de seu produto final. Assim, é preciso se ater a seu orçamento e ao prazo estipulado pela construtora para entregar uma edificação de qualidade.

O prazo e o orçamento do projeto, muitas vezes, são dados pelo cliente, que tem um valor máximo que gostaria de gastar, além do tempo disponível. A partir disso e de seu objetivo com a construção, o gerenciamento entra em ação.

Esse é o maior desafio de um gestor de projetos de arquitetura: fazer com que todas essas etapas sejam feitas de modo correto. Construir um edifício no tempo certo, mas muito fora do orçamento, trará dor de cabeça para o gestor.

Da mesma forma, um projeto feito dentro do orçamento, mas atrasado, não é uma boa maneira de impressionar seus clientes. Além disso, uma proposta que esteja no orçamento e no prazo, mas que não tenha uma boa qualidade, não impressionará seu cliente.

A melhor forma de não criar desentendimentos entre as partes envolvidas no processo é manter uma conversa clara com todos. Estipule prazos realistas tanto para a construtora quanto para o cliente, e sempre busque por serviços e produtos que estejam dentro de seu orçamento.

O diferencial do gestor de projetos arquitetônicos para um carpinteiro ou mestre de obras está no acompanhamento único e na assistência que ele dará ao projeto, desde sua concepção até os últimos retoques.

Por isso, entregar um projeto bem feito e dentro do orçamento é o diferencial para um profissional da área. Ao oferecer trabalhos de qualidade, as chances de voltar a fechar negócios com o mesmo cliente ou receber indicações são muito boas.

Em um mercado com cada vez mais profissionais, encontrar novas áreas de atuação é extremamente importante. Para arquitetos, saber gerir de forma eficaz um projeto pode fazer a diferença entre o sucesso e a estagnação profissional.

Participar de todas as etapas da criação e da implantação de um projeto é essencial para a capacitação de um profissional, podendo aumentar bastante o leque de possibilidades de emprego.

Gostou de saber mais sobre a gestão de projetos de arquitetura? Não se esqueça de nos seguir no Facebook, no Youtube e também no Linkedin para ficar por dentro das novidades para a sua carreira.