Antigamente, as diferenças entre Administração e Engenharia de Produção se limitariam a gerenciar pessoas ou equipamentos, lidar com cálculos avançados ou teorias de Administração. Contudo, o mercado evoluiu, exigindo características mais elaboradas e avançadas para profissionais de todas as áreas, inclusive dessas duas.

Embora ambas as carreiras tenham muito em comum, as diferenças serão determinantes para a escolha de seguir uma ou outra profissionalmente. Gerir pessoas e equipes, gerar motivação e desenvolvimento profissional e lidar com o ambiente organizacional são necessidades comuns a todos os profissionais, sejam eles administradores ou engenheiros de produção.

Neste post, iremos identificar aspectos determinantes para o sucesso de cada um deles, enumerando uma característica da Engenharia de Produção e seu correspondente na carreira de Administração. Assim, você poderá comparar as duas e seguir a que mais lhe interessar.

Acompanhe e entenda de uma vez por todas as principais diferenças entre as duas áreas!

Visão

Engenheiro de produção: matemática e analítica

Não basta ter grande habilidade com cálculos matemáticos: o engenheiro de produção também precisa desenvolver a habilidade de transformar cálculos e números em ideias e produtos. Ele deve manter uma visão concentrada e particular sobre dados matemáticos e de produção, de forma a aperfeiçoar produtos existentes e desenvolver novos.

O estudante de Engenharia de Produção, além de contar com professores experientes e competentes, precisará exercitar suas teorias por meio de tecnologia aplicada, utilizando-se dos recursos que uma boa faculdade poderá lhe proporcionar.

Administrador: compartilhada e futurística

A visão do administrador deve ser voltada para o futuro, considerando tendências de mercado, comportamento e necessidades do cliente em termos de serviços agregados ao produto ofertado. Essa visão de futuro deve sempre ser compartilhada com os demais, de forma a gerar o comprometimento de todos com os resultados da empresa.

Relação com processos

Engenheiro de produção: construtor de processos

A capacidade de elaborar processos ainda não existentes e aperfeiçoar os que estão em operação faz do engenheiro de produção um construtor de caminhos mais rápidos, seguros, eficientes e funcionais.

Para alcançar esse objetivo, é imprescindível a habilidade de prever situações de risco e evitá-las, sempre buscando a qualidade do produto final e sua aceitação pelo mercado consumidor.

Considerando que a matéria-prima para construção dos processos é, basicamente, composta de números, a tarefa seria supostamente fácil. Mas, quando se trata de cálculos, um detalhe esquecido ou uma equação incompleta pode colocar em risco todo o sucesso da empreitada. E riscos não combinam com produção!

Administrador: desafiador de processos

Característica fundamental na carreira de Administração, o administrador precisa desafiar os processos da organização. Seu trabalho é otimizá-los, encontrando acessos mais viáveis, inclusive com o auxílio da tecnologia, a fim de reduzir os custos e aumentar a qualidade.

Para tanto, o administrador não deve ter aversão a riscos — pelo ao contrário, precisa identificá-los, analisá-los e aplicar a equação correta a fim de determinar se o risco calculado tem mais probabilidade de trazer ganhos que prejuízos.

Objetivo

Engenheiro de produção: produzir

A ótica de produzir bem, com custo-benefício vantajoso e alta qualidade, exige do engenheiro de produção forte interação com as áreas de compras, manutenção, terceirização de serviços e controle de qualidade.

É preciso munir a área de compras com informações sobre fragilidades ou defeitos na matéria-prima, acompanhar a manutenção diária de máquinas e equipamentos, monitorar os serviços terceirizados e cobrar rigorosos critérios da área de qualidade.

Porém, essas tarefas não resumem o trabalho desse profissional. Como falamos, o planejamento e desenvolvimento de processos e produtos demanda bastante tempo, esforço e interação com as outras áreas da empresa, tais como marketing, financeiro e comercial.

Administrador: servir

Seja no segmento da indústria, comércio ou serviços, o administrador sempre terá seus olhos voltados para agregar valor ao processo produtivo, aos produtos comercializados ou serviços ofertados.

Graças à sua visão futurista, sobre a qual já falamos por aqui, o administrador tem a capacidade de enxergar à frente do tempo presente, prevendo tendências de comportamento do mercado consumidor e desenvolvendo serviços agregados aos produtos comercializados ou aperfeiçoando os que já são ofertados.

Ao desafiar os processos existentes, o administrador presta um importante serviço às demais áreas da organização, compartilhando a visão de futuro e fornecendo feedback sobre o estágio atual da empresa frente ao mercado concorrente e consumidor.

Foco

Engenheiro de produção: materiais e processos

Sem processos eficientes, funcionais e seguros, toda a produção sofrerá, ainda que seja feita com matéria-prima de altíssima qualidade. O contrário também é verdade, pois de nada adiantará contar com processos eficientes se a matéria-prima deixa a desejar em qualidade.

O foco do engenheiro de produção, então, é aliar esses dois aspectos, de modo que um contribua para o outro. Ou seja, a matéria-prima deve facilitar o desenvolvimento dos processos e os processos devem explorar ao máximo as características da matéria-prima.

Dessa simples equação resulta a experiência em fundir o conhecimento de materiais com a habilidade em cálculos, em uma perfeita engenharia de funcionamento fácil e seguro, proporcionando à organização o diferencial de poder oferecer produtos de alta qualidade com relação custo-benefício muito vantajosa.

Administrador: informações

O administrador, por sua vez, coloca as informações em relevância. Afinal, são elas a sua matéria-prima, e o seu produto final será a eficiência em gestão. Por meio dela, ele alcança redução de custos, alta nas vendas e rentabilidade que permita reinvestimento nas demais áreas da organização.

A análise correta das informações e a visão futurista permitem um diagnóstico atualizado da situação da empresa frente ao mercado consumidor e concorrente, contribuindo para um planejamento acertado que não apenas mantenha a empresa em trajetória vitoriosa, mas a prepare para o futuro.

Raciocínio lógico, habilidade em cálculos e capacidade de transferir projetos da teoria para a prática o levarão a desenvolver uma carreira com grande potencial para os próximos 10 anos e além.

Se você tem habilidade de enxergar à frente, não tem medo de correr riscos calculados, é voltado para servir e consegue gerar motivação em si próprio e nos outros, uma carreira sólida e necessária a empresas de diversos portes e segmentos o espera.

A opção entre Administração e Engenharia de produção cabe a você. O que importa é que a instituição selecionada para encaminhar sua carreira ofereça estrutura robusta, possibilidade de exercitar o que aprender em sala de aula e entenda o ensino como agente transformador de vidas e da sociedade como objetivo final.

E, se a vida é na prática, procure uma faculdade com perfil empreendedor, que comprovadamente desenvolva talentos para o mercado.

Ainda com dúvida sobre os dois cursos em questão? Entre em contato conosco. Teremos prazer em oferecer mais informações!