Suor no rosto e nas mãos, tremores, respiração ofegante, gagueira… Esses são alguns dos sinais que seu corpo apresenta quando você precisa expressar-se em público? Pois saiba que você não está sozinho nessa!

Ter que expor suas opiniões, reflexões e conhecimentos, mesmo que para grupos pequenos, é um desafio e tanto para muita gente mundo afora. A boa notícia disso tudo? Apesar de soar como uma tragédia, é possível aprender a falar em público!

Embora seja muito comum, o medo de falar em público pode ser extremamente prejudicial na vida de uma pessoa. Questões importantíssimas do nosso dia a dia como aquelas ligadas ao lado profissional, social e de relacionamentos interpessoais estão intimamente ligadas à capacidade de expressar-se com clareza e fluidez.

Por isso, se você têm vertigens, um pouquinho de pânico só de pensar em falar para mais de duas pessoas e treme na base ao imaginar uma sala onde todos estão prestando atenção ao que você diz, não deixe de acompanhar o nosso post de hoje! Aqui daremos dicas preciosas para quem precisa aprender a falar em público.

Vamos lá?

O medo de falar em público

Todos os seres humanos baseiam grande parte de suas atitudes em julgamentos. Julgamos a nós mesmos o tempo todo e, além disso, levamos muito em consideração o pensamento alheio sobre como conduzimos a vida. Isso é absolutamente normal.

Afinal, quem não quer ser querido e amado pelas pessoas que são próximas e importantes, não é mesmo? Assim, é evidente que a opinião que os outros têm sobre nós exerce muita influência em nosso dia a dia.

Entretanto, isso passa a ser um grande problema quando falamos de pessoas tímidas, ansiosas ou introvertidas em demasia. Nesses casos, o medo do julgamento alheio é tão forte e amedrontador que a pessoa simplesmente paralisa.

E quando se trata de falar em público, então, esse medo fica extremamente evidente. Nessas situações, estamos excessivamente vulneráveis e expostos, e o medo de fracassar e de ser julgado atinge o nível máximo de intensidade.

O estresse gerado pela necessidade de falar em público desencadeia uma cascata de acontecimentos, tanto físicos quanto psíquicos. Hormônios, como a adrenalina e o cortisol, são despejados na corrente sanguínea, fazendo com que o corpo fique tenso e alerta.

Nessas horas, sintomas como suor excessivo, tremedeiras, respiração ofegante, gagueira, palpitações cardíacas, náuseas e vômitos são comuns. Como se não bastassem essas alterações corporais tão desagradáveis, a mente colabora para tornar ainda mais grave a situação.

A mais ampla gama de pensamentos negativos e depreciativos inunda o cérebro, tirando totalmente o foco e a concentração do portador da palavra. O resultado? O aparecimento dos temidos “brancos” e a perda da capacidade de seguir uma linha coerente de raciocínio, o que reforça ainda mais a sensação de incapacidade de palestrar.

Não importa o quanto você seja um profundo conhecedor de determinado assunto, o medo de falar em público, quando aparece em níveis prejudiciais, pode simplesmente fazer com que você perca temporariamente a capacidade de expressar-se. E isso, obviamente, tem consequências bastante importantes em sua vida, não é mesmo?

Em função disso, é essencial que você aprenda a dominar a arte de falar em público e a incorpore de vez em sua vida. Você não vai acreditar no quanto essa mudança pode melhorar a qualidade de suas relações e a sua visão sobre si mesmo!

A arte de falar em público

Você certamente conhece, no mínimo, uma pessoa que é muito desenvolta na hora de falar em público. Seja em uma conversa informal ou em uma apresentação para um grande público, essas pessoas transmitem um nível de autoconfiança surpreendente.

Elas conseguem dizer tudo o que planejaram com bastante facilidade, eloquência e até mesmo de maneira divertida e leve, não é mesmo? Qual será o segredo dessas pessoas? A arte de falar em público é um dom ou pode ser aprendida? O que se pode fazer para se tornar um excelente orador?

Primeiramente, é necessário esclarecer que, apesar de algumas pessoas serem naturalmente mais extrovertidas e desinibidas do que outras, falar de maneira convincente e confiante em público é absolutamente possível para qualquer pessoa! Basta estar comprometido consigo mesmo e com o seu desenvolvimento pessoal.

Assim como em qualquer outra coisa que desejamos melhorar em nossa vida, ficar atento ao que as pessoas bem-sucedidas em determinada questão fazem, é essencial. Afinal, elas têm a receita do sucesso, não é? Por isso, fique atento aos principais hábitos de quem domina a arte de falar em público, listados abaixo:

Eles se concentram antes de falar

Pare e pense: como é possível sair-se bem em uma apresentação se você não tirar alguns minutos para se concentrar antes de começar? Impossível, certo?

Desse modo, fica fácil entender que as pessoas acostumadas a falar em público têm o hábito de utilizar algum tempo imediatamente antes da apresentação para concentrar-se, mentalizar sua performance e repassar o que têm a dizer.

Eles começam e terminam bem

Pode parecer bobagem, mas os primeiros 30 segundos de uma apresentação pública assim como os 30 últimos , são capazes de determinar o sucesso ou o fracasso de um discurso.

Ao começar a fala exatamente como tinha planejado você faz com que sua autoconfiança cresça e passa a se sentir mais preparado para continuar. Do mesmo modo, fechar o que você tem a dizer com chave de ouro traz a sensação de dever cumprido.

Por isso, as pessoas que dominam a arte de falar em público colocam uma dose extra de foco e concentração nessas duas partes cruciais de qualquer apresentação. O resultado, na maior parte das vezes, é o êxito!

Eles dominam a linguagem corporal

Nosso corpo fala tanto quanto nossas palavras, pode acreditar. Quem domina a arte de falar em público sabe disso perfeitamente e utiliza a linguagem corporal ao seu favor. Postura ereta, ombros abertos, pés bem plantados no chão e olhar altivo passam uma sensação de confiança e domínio pleno do assunto aos espectadores e ao seu próprio cérebro.

Ao não deixar que o seu o corpo transmita tensão ou retração você mandará uma mensagem a si mesmo: está tudo bem, não há nada a temer. Isso fará uma enorme diferença em sua capacidade de concentração!

Eles não temem o silêncio

Quem tem medo de falar em público costuma ver aqueles segundos de silêncio durante a fala quase como uma tragédia ou como um atestado de que você se perdeu e não sabe do que está falando. Trate de mudar sua visão sobre isso!

Quem é fera em apresentações públicas utiliza as pausas entre as falas como um momento para acalmar-se, respirar e pensar com clareza na continuidade do discurso. Dessa maneira, parar de falar ao terminar uma linha de raciocínio, tomar um gole de água e preparar-se para continuar pode fazer maravilhas pela sua performance.

Eles são eles mesmos

Por mais que determinadas situações exijam maior seriedade e formalidade enquanto outras pedem uma fala mais leve e descontraída , é importante nunca deixar de ser você mesmo. Quem fala bem em público sabe muito bem disso.

Se você tentar fingir ser algo que não é, o público perceberá prontamente. Ser autêntico, mesmo que isso signifique um modo diferente de fala ou apresentação ou até mesmo confessar no início do discurso o quanto está nervoso , pode fazer com que o público desenvolva maior empatia, respondendo de forma positiva ao fato de você se mostrar como alguém genuíno.

Os obstáculos e como se livrar deles

Uma pesquisa realizada pelo Nube (Núcleo Brasileiro de Estágios), com mais de 16 mil jovens, investigou os principais obstáculos vistos como importantes na hora de falar em público. A seguir, listaremos quais são eles e como atacá-los de frente.

Confira!

Nervosismo

Apontado por 34% dos participantes do estudo como o principal obstáculo para boas apresentações públicas, o nervosismo é mesmo capaz de fazer estragos. Além de ser muito comum em pessoas que não têm experiência com esse tipo de vivência, o nervosismo pode aumentar e muito! a chance dos temidos brancos.

Você fica tão nervoso pelo ato de falar em público que seu foco deixa de ser o que tem a dizer e passa a ser o desconforto que está sentindo, certo? Para lidar melhor com esse sentimento, procure ter em mente que é muitíssimo provável que você seja a pessoa que mais domina o assunto sobre o qual está falando em sua apresentação.

Dessa maneira, o medo do julgamento tende a diminuir. Do mesmo modo, tente pensar que o que você está expondo é uma ideia ou um conceito e não a sua pessoa. Se por algum motivo o que você disser não agradar a alguém, isso não tem nada de pessoal contra você. É apenas uma discordância de ideias e de pontos de vista. Relaxe.

Timidez

Pergunte a uma pessoa tímida qual é o seu maior pesadelo. Muito provavelmente, sentir-se exposto ao falar em público estará entre seus piores medos. Justamente por isso, essa característica foi citada por nada menos do que 33% dos entrevistados no estudo do Nube.

No entanto, é necessário deixar claro que timidez nada tem a ver com inabilidade de falar em público, viu? Você pode ser tímido e extremamente bem articulado em suas falas. O que pesa aqui é a questão do treino. Pessoas extrovertidas naturalmente falam mais e, por isso, têm mais desenvoltura nesse tipo de situação.

Então, se você é tímido, não vincule seu jeito de ser com incompetência na arte de falar em público. Treine essa habilidade, não perca nenhuma oportunidade de exercitá-la, faça esforço para aprender. Em casos de timidez excessiva, cursos de oratória e de teatro podem ser bastante efetivos.

Ansiedade

E aquele medo louco de situações que sequer aconteceram ainda (e muito provavelmente jamais acontecerão)? Quem nunca se pegou ansioso em diversas situações durante a vida, não é mesmo?

A ansiedade, quando em níveis controlados, é bastante benéfica em nossa rotina, pois permite que nos planejemos para diferentes cenários e que possamos lidar melhor com os imprevistos que se apresentam em nossa vida.

O problema é que, em alguns casos, a ansiedade pode facilmente sair do controle. E falar em público é um excelente exemplo do quanto esse sentimento pode alcançar patamares extremamente prejudiciais. Não por acaso, a ansiedade foi citada por 27% dos jovens entrevistados como uma das maiores barreiras na hora de iniciar uma apresentação.

Para lidar melhor com ela, procure quebrar o gelo antes das exposições conversando com algumas pessoas da plateia e se familiarizando com o ambiente. Durante a fala, a cada vez que a ansiedade bater, olhe para essas pessoas “conhecidas” e sinta a tranquilidade chegando.

Falta de concentração

Ansiedade, nervosismo e até mesmo desconhecimento do assunto e despreparo podem facilmente levar a pessoa que está falando a perder totalmente o foco e a linha de raciocínio. Para 6% dos entrevistados pelo Nube, a falta de concentração é o fator que mais prejudica os locutores.

Para evitar ser atingido por ela, prepare-se adequadamente para as apresentações e domine o assunto sobre o qual você falará. Além disso, busque dormir bem na noite anterior e alimentar-se de maneira saudável e leve. Essas atitudes deixarão seu cérebro e memória “no ponto”, e eles dificilmente lhe deixarão na mão na hora H.

Dicas para perder o medo de falar em público

Agora que você já sabe o quanto o medo de falar em público é prejudicial e quais são os principais obstáculos a superar, daremos agora 7 valiosas dicas que podem lhe ajudar imensamente na hora de aprender a falar em público.

Veja quais são elas:

Não confie na memória

Muitas pessoas pensam que ao decorar toda e qualquer palavra da apresentação estarão protegidas de qualquer intercorrência ou imprevisto. No entanto, atenção! Nunca confie plenamente em sua memória.

Às vezes, o esquecimento de uma única palavra da “decoreba”, pode fazer com que você, de uma hora para outra, não tenha absolutamente nenhuma ideia do que deveria ser dito a seguir. Além disso, decorar tudo deixará sua apresentação “engessada” e você correrá o risco de não saber falar nada de improviso, caso isso seja necessário.

Por isso, treine, treine e treine, mas evite basear-se somente em sua capacidade de memorização, por melhor que ela seja, ok? Dominar o assunto é sempre melhor. Assim, caso o branco apareça, você poderá seguir sua linha de raciocínio por outro caminho, utilizando palavras diferentes.

Relaxe e respire

Momentos antes da apresentação, vá para um lugar calmo e silencioso (pode ser o banheiro) e respire profundamente algumas vezes. Concentre-se em sua respiração, no ar entrando e saindo dos seus pulmões.

Acalme a mente e os pensamentos, não deixe que seu cérebro seja invadido pelos piores cenários possíveis, relaxe. Repita a si mesmo que está tudo bem e que não há o que temer. Acredite, cinco minutinhos fazendo isso e você estará muito mais tranquilo e seguro!

Não tenha pressa

Quem tem medo de falar em público, a cada vez que tem que enfrentar essa árdua tarefa já começa sua fala pensando no quanto deseja que tudo chegue ao final da maneira mais rápida possível, certo? Porém, ficar focado em terminar de falar pode lhe trazer mais nervosismo e ansiedade ainda!

Acalme-se e tente manter totalmente o foco na apresentação e em conclusões bem-feitas das ideias que você está apresentando naquele momento. Depois, passe para as próximas. E assim sucessivamente, até chegar ao final.

Ao colocar sua atenção no momento presente, você diminui sensivelmente os níveis de ansiedade (o medo de que algo imaginário se torne realidade, lembra?). Se, por outro lado, você insistir e quiser apenas terminar rápido, talvez você fale depressa demais e se esqueça de destacar pontos importantes.

Pratique em voz alta

Acostume-se, se possível, a fazer suas leituras diárias em voz alta. Jornais, revistas, blogs, notícias em geral e até mesmo livros. Ao fazer isso, você treina sua entonação e a capacidade de respirar corretamente enquanto fala.

Isso pode melhorar bastante a sua capacidade de pronunciar palavras consideradas difíceis. Além disso, você criará familiaridade com a sua própria voz e ela não parecerá tão assustadora na hora de falar em público.

Fale com o espelho

Antes de uma apresentação, experimente treiná-la em frente ao espelho. Isso pode beirar o ridículo no início, mas essa técnica é muito eficiente para notar tiques, gestos e posturas inadequados para uma fala pública.

Dessa maneira, você poderá alinhar seu aspecto gestual com o recado que tem a passar, transmitindo maior credibilidade e confiança ao público.

Olhe para a plateia

Sim, essa é bem difícil. Pessoas que têm dificuldade de falar em público geralmente possuem um bloqueio imenso quando se trata de olhar para as pessoas da plateia. Afinal, olhar para o chão ou para o fundo da sala é tão mais confortável, certo?

Entretanto, esforce-se para vencer esse obstáculo e olhe para as pessoas! Além de deixar sua postura mais fluída e simpática, ao olhar para o público você poderá ter bons indicativos de que o que você está dizendo está agradando ou não e se as pessoas estão entendendo o recado que você quer passar. Olhar para os seus interlocutores é uma forma de demonstrar respeito e prestígio por quem está lhe assistindo.

Cuidado com a expressão corporal

A postura, os gestos, o tom de voz e o movimento de braços e pernas durante uma apresentação são capazes de arruinar ou alavancar um discurso rumo ao sucesso. Por isso, fique muito atento a essa questão!

O segredo aqui é o equilíbrio. Gesticular demais demonstra nervosismo e ansiedade. Por outro lado, mal se mover durante a fala ou manter as mãos no bolso o tempo todo ou os braços cruzados não é nada recomendado, pois passa uma imagem de introspecção e rigidez. Assim, tente manter uma postura ereta e firme, mas “solta”.

Procure dar alguns passos durante a apresentação e utilizar as mãos e o tom de voz para dar ênfase a partes que você considerar mais importantes. Caso for utilizar os apontadores a laser para mostrar algo, jamais fique “dançando” com o ponto de luz sobre a tela. Isso deixa as pessoas tontas. Aponte o que deve ser apontado e só.

Conclusão

Desenvolver as aptidões inerentes ao um bom orador não é tarefa das mais fáceis, especialmente quando tratamos de pessoas tímidas e introvertidas. Entretanto, essa é uma habilidade superimportante nos dias atuais e fugir de situações como essa é dar um tiro no próprio pé. Acredite, você não conseguirá evitá-las durante toda a sua vida.

Possuir a desenvoltura necessária para sair-se bem ao falar em reuniões de trabalho, palestras, apresentações, seminários e até mesmo durante a exposição de opiniões em situações informais pode fazer maravilhas por sua carreira e vida profissional bem como para a sua autoestima e autoconfiança. O resultado? Relações interpessoais infinitamente mais saudáveis.

Em função disso, se você tem grandes dificuldades de expor as suas ideias para as pessoas, coloque em prática agora mesmo as nossas dicas para aprender a falar em público que você leu ao longo desse post! Pode parecer extremamente difícil e penoso no início, mas não desista!

Se você não enfrentar o seu medo de frente, a tendência é que ele jamais desapareça de sua vida. E ninguém merece passar a vida toda com medo de algo, certo? Agarre com coragem todas as oportunidades de falar em público que surgirem em sua vida e comece aos poucos, seguindo uma dica por vez.

Progressivamente, você e os demais começarão a notar a sua melhora e sua confiança em si mesmo aumentará de maneira significativa. Daí para tornar-se um excelente orador será fácil, fácil! Por isso, comece o quanto antes e colha os frutos dessas ações muito antes do que você seria capaz de imaginar!

Você já utiliza alguma estratégia para aprender a falar em público que não foi citada ao longo desse post? Como você lida com esse tipo de situação? Compartilhe suas experiências, opiniões e dúvidas com a gente nos comentários e ajude a enriquecer a discussão sobre esse assunto!