Poupar dinheiro durante a faculdade é sempre um desafio. É comum faltar dinheiro para aquela cerveja do fim de semana ou para o cinema com a namorada. Em muitos casos, há quem esteja apertado até para pagar a mensalidade. E aquele intercâmbio no fim do curso, para aprimorar o inglês nos Estados Unidos? Nem se fala: a ideia parece mais uma utopia.

Mas, somando algumas atitudes simples, é possível fazer boas economias durante o mês. Confira com a gente oito maneiras de economizar dinheiro na faculdade:

1. Planejando-se

Ter metas claras é sempre um ponto de partida para o alcance do objetivo de economizar. O primeiro passo para quem pretende sair do sufoco é saber como e quanto gasta, bem como a quantia que pretende poupar no mês.

Liste detalhadamente todas as suas despesas mensais (aluguel, telefone, luz, mensalidade, internet, academia), semanais (cinema, cerveja) e diárias (transporte, lanches, xerox dos textos). Ao fazer essa lista, detalhe as despesas por categorias: despesas residenciais, de alimentação, de lazer, de educação…

A partir daí, determine o quanto pretende reduzir em cada grupo de despesa. Ao final de cada semana, revise seus gastos, veja onde extrapolou o que havia planejado e onde poderia poupar mais.

Nesse controle, você pode fazer uma planilha simples no Excel ou, o que é bem mais fácil, utilizar os vários aplicativos para celular disponíveis. O Expense IQ, por exemplo, permite o controle de despesas por categoria, o recebimento de avisos sobre as contas que chegarão e sobre as que estão em atraso. Já no Meu Dinheiro, é possível receber na caixa de e-mail os lembretes de despesas a pagar.

2. Controlando gastos com alimentação

A boa e velha marmita está com tudo. Reduza as despesas com restaurantes e com lanchonetes e leve de casa as refeições que vai fazer. Se você não mora com os seus familiares e precisa fazer a sua própria comida, separe um horário do fim de semana para preparar o menu da semana e outro para ir ao supermercado. Nesse último caso, faça uma lista de compras antes de sair de casa e busque não comprar nada que fuja dela.

Uma dica: compre produtos com as marcas genéricas da própria rede de supermercado que você frequenta. Elas costumam ter a mesma qualidade das marcas tradicionais e preços muito menores.

E veja que ótimo: com o esquema da marmita, além de diminuir os gastos, você ainda tem a chance de controlar seu gasto calórico com mais precisão e ter uma alimentação mais equilibrada!

3. Diminuindo custos com meio de transporte

Depois da grana com comida, outra despesa que sempre dá uma baixa violenta no orçamento de quem estuda é o gasto com transporte. Vá para a faculdade caminhando ou de bicicleta, se a distância não for muito grande e se houver condições de segurança.

Outra ótima opção é fazer uso das caronas compartilhadas, dividindo a despesa da gasolina entre o dono, você e mais dois ou três colegas. Você pode encontrar vários grupos de carona em aplicativos para celular ou até no Facebook.

4. Cortando despesas com material didático

Sim, esta dica é batida, mas sempre funciona. Na hora de comprar os livros para as disciplinas que estará cursando, troque o material ou compre aqueles que foram usados por alunos que fizeram as mesmas aulas nos semestres anteriores.

Se conseguir na troca, há sempre a opção dos sebos (há vários deles na internet). Com alguma antecedência, dá ainda para fazer a reserva dos livros na biblioteca. Se não tiver como fugir do livro novo, compre a versão digital da publicação (e-book), que tende a ter um preço mais em conta.

Outra opção é a compra coletiva. Junte alguns colegas e negocie um bom desconto na livraria. No caso da leitura de artigos acadêmicos, lembre-se que boa parte das revistas científicas nacionais disponibilizam os arquivos dos textos gratuitamente na internet: é só baixar.

5. Dando aulas particulares

Uma maneira prática de economizar é conseguindo um dinheiro extra e uma boa ideia é dar aulas particulares. Aproveite os finais de semana ou os intervalos dos horários das aulas para dar reforços para os seus calouros. Se ofereça para ensinar o conteúdo daquelas disciplinas em que você se sai melhor.

Outra opção é dar aulas particulares para estudantes do ensino médio e fundamental que morem perto da sua casa. Espalhe a notícia entre seus vizinhos, amigos e familiares. Como universitário, você tem grande bagagem sobre vários conteúdos tratados de formas menos detalhadas na escola.

Além disso, por experiência própria, você pode dar dicas de como passar no vestibular e se sair bem na prova do Enem.

6. Pegando empregos temporários de fim de ano

Aproveite as vagas temporárias de trabalho que são abertas no fim de ano, principalmente em lojas, para ganhar um dinheiro extra durante as férias.

Mas se planeje bem, porque, algumas vezes, esses trabalhos têm início nas últimas semanas de novembro, bem no final do segundo semestre letivo. Não abra mão do semestre por conta do trabalho.

7. Estudando

Pode parecer óbvio ou brincadeira da nossa parte, mas uma das formas mais simples para você poupar dinheiro enquanto cursa uma faculdade é se dando bem nas disciplinas. Afinal, quanto menos reprovações você tiver, menos dinheiro vai gastar com as mensalidades, mais cedo vai se formar e entrar no mercado de trabalho.

Além disso, boas notas podem te ajudar a conseguir bolsas de monitoria e de iniciação científica dentro da faculdade. Com elas, você pode assegurar descontos na mensalidade da sua graduação. Então, fica esperto com as provas e trabalhos: além de agregar conhecimento, eles também valem dinheiro!

8. Financiando o curso

Se ainda assim você estiver com dificuldades financeiras, há sempre as opções de financiamento estudantil, como o ProUni e o FIES, que são políticas federais. No FIES (Programa de Financiamento Estudantil), que pode ser solicitado em qualquer fase do curso, o aluno só começa a pagar o valor financiado depois da formatura.

Já no ProUni (Programa Universidade Para Todos), há bolsas de estudos parciais ou integrais, de acordo com a renda familiar do estudante que as solicita. Para concorrer, é preciso ter tirado mais de 450 pontos no Enem, não ter zerado a redação e ter cursado todo o ensino médio em escola pública — ou como bolsista integral, em caso de ter frequentado escola particular.

E aí, o que você achou dessas nossas oito formas de como economizar dinheiro na faculdade? Comente a sua experiência e nos conte outras formas de poupar que podem dar certo. Mas, se você quer conhecer mais sobre o vestibular, acesse nosso site sobre o assunto.