O primeiro emprego é, sem dúvida, um passo muito importante na vida do profissional. Ele permite o desenvolvimento de habilidades como compromisso, dedicação, trabalho em equipe e responsabilidade.

Por isso, é necessário saber como fazer seu primeiro currículo. Além de ele ser um cartão de visitas do candidato, esse resumo das habilidades e competências pode ajudá-lo a conseguir um cargo em uma empresa séria, competente e cujos valores permitam aos seus colaboradores desenvolver essas competências e experiências profissionais.

Neste artigo, descrevemos as melhores dicas para criação de um primeiro currículo incrível e eficiente. Fique ligado!

O que pensar antes de montar o currículo?

Antes de mais nada, você deve ter em mente que não existe um currículo padrão. Cada tipo de profissional, área de atuação e até mesmo determinadas vagas pretendidas podem ter um currículo específico, diferente do que o senso comum prega. Os currículos da área de publicidade costumam ser muito criativos e diferentes do modelo padrão que é enviado por profissionais de administração, por exemplo.

Existem dados que são indispensáveis em todos os currículos, porém é importante que você, candidato, faça pequenas alterações conforme o tipo de vaga pelo qual está batalhando, a plataforma em que as informações serão cadastradas e o estilo da organização da qual o profissional pretende fazer parte. Algumas empresas podem solicitar somente algumas informações específicas em vez do currículo em arquivo formatado.

Quando o documento é submetido em sites de empregos, ele pode ser mais geral e sucinto. Como não é possível saber o tipo de organização que vai buscar por ele, as informações que são colocadas no cadastro acabam sendo mais abrangentes. Por outro lado, quando for mandar o currículo diretamente para a companhia, faça as adaptações necessárias para que ele fique alinhado com as expectativas e exigências da vaga.

Quais são os dados que devem, obrigatoriamente, ser incluídos no currículo?

1. Dados pessoais

Primeiramente, você deve colocar seu nome completo, sua idade, seu estado civil, seu endereço (não é preciso incluir CEP), sua cidade, sua região e suas informações de contato, como telefone celular, telefone residencial e e-mail.

2. Objetivo

Como objetivo profissional, você deve descrever brevemente e de forma direta e sucinta qual é a sua posição de interesse na empresa. Evite colocar interesses que sejam muito diversos, pois isso demonstra indecisão, desespero ou pouca objetividade.

3. Qualificações

Essa parte deve ser aproveitada para que o candidato descreva, de forma resumida, as experiências positivas em sua carreira. É interessante, especialmente para o candidato com pouca ou nenhuma experiência prévia, demonstrar suas habilidades principais, conhecimentos e experiências obtidos em outras atividades, como na graduação, por exemplo.

A principal intenção é demonstrar para os recrutadores o porquê de você ser um candidato interessante e de que forma pode contribuir para o crescimento e sucesso da empresa.

4. Formação acadêmica

Você deve colocar, em primeiro lugar, qual é o seu último grau acadêmico (nível superior ou nível médio). Pós-graduações (MBAs, especializações, mestrados e doutorados) e cursos técnicos devem ser incluídos na sequência. Complementar com o nome da instituição, o nome do curso, o ano de conclusão ou a previsão para tal.

5. Experiência profissional

Descrever, também sucintamente, a sua experiência profissional. Para os candidatos buscando o primeiro emprego, é fundamental descrever possíveis trabalhos desenvolvidos na faculdade, como participação em centros acadêmicos, organização de eventos, monitorias, iniciação científica, entre outros.

6. Cursos complementares

Aqui, é importante citar todos os cursos de curta duração, cursos complementares, workshops, palestras, seminários acadêmicos ou científicos, congressos, entre outros. Mencione o nome da instituição, a carga horária total, o mês e o ano de início e de término.

7. Idiomas

A fluência deve ser categorizada como básica, intermediária, avançada ou fluente. É muito importante ser verdadeiro em relação ao conhecimento de um idioma, visto que algumas atribuições exigem, de fato, fluência em outras línguas.

Além disso, o avaliador na entrevista tem experiência o suficiente para testá-lo em relação aos seus conhecimentos. Assim, por mais que um segundo idioma não seja necessário para o cargo, ser verdadeiro pode livrá-lo de constrangimentos e reprovações na entrevista.

8. Informática

Você deve mencionar suas habilidades em informática, colocando os principais programas e categorizando-os conforme seu conhecimento em cada um deles. Cursos de informática devem ser citados, assim como o nome da instituição, o ano e o tempo de duração do curso.

9. Informações complementares

Citar demais experiências como as internacionais, intercâmbios, trabalhos voluntários e outras atividades relevantes ao cargo pretendido ou que tenham sido importantes para o desenvolvimento de habilidades pertinentes à função.

O que não preciso colocar?

Algumas informações desnecessárias e, às vezes, inconvenientes, devem ser evitadas, como:

  • Título: “Currículo Vitae” ou “Currículo”;

  • Foto (a não ser que seja solicitado);

  • Nome de terceiros (pais, cônjuges etc.);

  • Cartas de referência;

  • Certificados de cursos;

  • Números de documentos;

  • Pretensão salarial (a não ser que seja solicitado);

  • Motivo de saída de funções anteriores;

  • Referências pessoais (contatos de terceiros, indicações etc.);

  • Informações negativas: “Não tenho experiência em…”;

  • Data;

  • Assinatura.

Como despertar a curiosidade da empresa mesmo não tendo experiência?

Você deve ter em mente que, ainda que não tenha exercido nenhum trabalho anteriormente, você tem e deve demonstrar suas habilidades e qualidades, pois certamente elas serão bastante úteis para a companhia.

Destaque o que há de melhor em você, como a formação acadêmica, um segundo idioma que domina, uma experiência como voluntário ou mesmo algo que realizou fora do mercado formal. Essas informações ajudam a compor sua lista de habilidades que podem ser apresentadas ao recrutador, diferentemente de qualidades que você acha que tem e deve evitar pôr no currículo, como as características pessoais.

Por mais que nunca tenha exercido nenhuma outra função, você pode se mostrar uma pessoa prestativa, organizada, com bom planejamento e noções de gastos e administração, o que pode ter muita validade para o emprego pretendido.

É válido mencionar o “bico” no currículo?

O fato de você não ter trabalhado ainda no mercado formal não deve excluir as demais experiências que podem ter sido adquiridas até aqui, inclusive os trabalhos informais, conhecidos também como “bicos”. Experiências como intercâmbios e trabalhos voluntários precisam ser informados, pois são vistos de maneira positiva pelo recrutador, mostrando que você se interessa e gosta de participar de diferentes projetos.

Quais cuidados devo ter ao montar meu currículo?

Alguns detalhes são extremamente importantes para uma apresentação positiva por meio de currículo. Erros de português, má formatação, letras desenhadas e diferentes são inaceitáveis, principalmente se a sua área profissional for mais rígida que outras.

Por isso, revise a escrita ao final para corrigir eventuais equívocos gramaticais. Use um corretor ortográfico automático, como o do Word, para te auxiliar. Formate o seu texto com uma fonte tradicional, como Arial ou Times New Roman, evitando também o uso de pronomes pessoais (em vez de colocar “eu desenvolvi um projeto”, por exemplo, substitua por “desenvolvimento de projeto”), adote uma linguagem mais impessoal e não se esqueça de utilizar papel A4 branco.

Outro ponto que merece ser lembrado é o e-mail para submissão do currículo à empresa. Use um e-mail cujo endereço não tenha apelidos ou nomes no diminutivo, sendo o mais formal e profissional possível, nem que para isso você necessite criar uma nova conta de e-mail.

Caso você não tenha muitas experiências para colocar, não inclua notas na escola ou faculdade. Em vez disso, cite alguns trabalhos acadêmicos que foram relevantes para sua formação e aqueles em que você mais se destacou.

Tenha uma versão on-line do seu currículo

Os trabalhos que foram desenvolvidos ao longo de sua carreira acadêmica (ou mesmo fora dela) podem ser expostos na internet. Para isso, busque por uma plataforma em que você pode montar e organizar um portfólio.

Ter um portfólio on-line é ideal para quem desenvolve muitos trabalhos que podem ser apresentados aos recrutadores, evitando assim que você saia de casa para as entrevistas com um pen-drive ou uma pasta com eles impressos.

Esse espaço também pode ser usado para colocar no seu currículo na internet. Quando for criar seu portfólio, faça com que ele tenha um endereço de web que seja fácil de acessar. Aproveite esse espaço para falar mais sobre você. Coloque um link para um perfil resumido de sua vida profissional e outro para o seu currículo.

Preciso ter um cadastro no LinkedIn?

O LinkedIn é uma rede social voltada para profissionais e recrutadores. É o ambiente ideal para que você veja como os demais profissionais se comportam on-line, conheça outras pessoas que atuam no mesmo segmento que o seu e saiba das últimas vagas de trabalho que estão surgindo.

Além de possibilitar o contato entre pessoas que atuam na mesma área, o LinkedIn permite que você crie o seu perfil profissional na rede e ainda disponibilize uma versão para download do seu currículo. Você pode aproveitar essa rede social para ver como os demais profissionais estão no mercado, quais são as suas qualificações e estabelecer objetivos para chegar lá, turbinando o seu currículo.

Devo mencionar minhas redes sociais?

Se as suas redes sociais não tiverem um engajamento em prol da sua profissão, não mencione. Caso utilize essas ferramentas para promover o seu trabalho e buscar novos conhecimentos na sua área de atuação, pode ser interessante incluí-las no seu currículo. Não se esqueça de colocar também seu perfil no LinkedIn.

Caso você tenha um projeto na internet, como um blog, uma fan page, um perfil no Instagram ou algo que vá contribuir para a vaga pelo qual você está batalhando, coloque em destaque e mencione mais informações sobre ele. Não basta colocar o perfil, você precisa explicar sobre o que é o projeto.

E qual deve ser o tamanho do currículo?

O currículo deve ser breve, sucinto e objetivo. Lembre-se de que a empresa, havendo interesse, vai conhecê-lo posteriormente por meio de entrevista. Por isso, recomenda-se que o currículo não ultrapasse duas ou três páginas.

Finalmente, uma das principais orientações sobre como fazer o seu primeiro currículo é em relação à veracidade das informações. Seja verdadeiro em tudo o que for descrito, pois esses dados serão atentamente verificados e qualquer falsa informação pode atrapalhá-lo na entrevista, o que pode acabar com toda a excelência do seu currículo.

Como fazer para distribuir meu currículo?

Existem várias maneiras de distribuir o seu currículo. Nós citamos várias delas ao longo do texto, porém deixamos uma única para esse final. Com as informações acima, você já consegue montar o seu primeiro currículo. Quando estiver com ele finalizado, encaminhe-o para alguns profissionais da sua área de atuação e peça uma avaliação sincera.

O contato com outros profissionais da sua área profissional e de fora dela é chamado de networking. Esse tipo de relacionamento é fundamental para que você consiga não apenas a sua primeira colocação profissional, mas todas as seguintes, a partir do momento em que você ingressa no mercado de trabalho.

Sua rede de contatos já pode começar a ser desenvolvida desde a faculdade, por meio do seu relacionamento com colegas e professores. Essas pessoas são fundamentais para que você saiba o que acontece na sua área de formação. Você pode receber indicações e conhecer novos contatos por meio delas, que o ajudarão a divulgar o seu currículo.

Quando participar de seminários, congressos e outros eventos relacionados a sua profissão, busque saber mais sobre as pessoas que estão ali. Você pode estar próximo de profissionais que precisam contratar um estagiário ou alguém que se formou recentemente. Fale sobre suas experiências e aproveite para saber mais sobre o mercado de trabalho em que pretende atuar.

O mais importante é que você não pode ser um contato vazio, ou seja, estabelecer uma relação profissional que vai ficar somente na etapa de um ter o outro em sua agenda telefônica ou no LinkedIn.

Seja um profissional curioso e encontre nos demais a oportunidade perfeita para fazer com que o seu currículo alcance mais pessoas e empresas. Crie o hábito de fazer networking para ter relações profissionais mais longevas e mantenha sua rede de contatos sempre ativa, não deixando para fazer uso dela somente quando precisar.

Pronto! Agora, você sabe como fazer um primeiro currículo incrível. Ficou com alguma dúvida? Então, deixe um comentário que responderemos com muito prazer.