Você sabia que a linguagem corporal tem um papel muito relevante nos relacionamentos? É isso mesmo! Sejam eles mais ou menos profundos, esse aspecto pode influenciar bastante, mesmo que ainda seja desconsiderado por muitos. E mais: ele pode revelar muito sobre você!

A realidade não é muito diferente no meio profissional: a forma como você se porta também pode transmitir muito e até determinar o sucesso — ou o fracasso — de uma entrevista de emprego.

Interessante, não é? Então, não perca mais tempo e descubra agora mesmo como desenvolver uma boa linguagem corporal.

Preocupe-se com a primeira impressão

Você com certeza já ouviu falar sobre a importância de gerar uma boa primeira impressão, certo? Pois bem. Ela não deixa de ser verdade, afinal, ela pode abrir portas e ajudar a firmar a sua imagem diante de um grupo que você ainda não conhece. Ainda assim, muitas pessoas falam muito de como se vestir, mas pouco sobre como agir nesses primeiros momentos.

Os primeiros contatos também são muito importantes em uma entrevista de emprego. E a forma como você se porta e a imagem que transmite através da linguagem corporal também são pontos muito importantes, considerados como diferenciais por muitos recrutadores.

Fique de olho na postura

Você pode não ter pensado nisso, mas a entrevista de emprego começa ainda na sala de espera. Por isso, não se sente de qualquer maneira ou se porte de qualquer forma. Pense sempre que pode ter alguém já te analisando!

O ideal é se assentar com a coluna reta ou ficar em pé, com os ombros encaixados. Essa posição deixa sua postura adequada. Pode parecer bobeira, mas estudos já comprovaram que esse tipo de posicionamento libera substâncias no seu cérebro que fazem com que você se sinta mais confiante. Nada mal para os momentos de tensão que antecedem a entrevista, não é?

Durante a entrevista, não descuide! Continue mantendo a coluna reta e se porte de uma maneira mais elegante. Como você provavelmente já percebeu, a empatia pode abrir muitas portas e a sua linguagem corporal pode despertar isso nos recrutadores.

Ter uma linguagem corporal aberta, ou seja, sem cruzar os braços ou as pernas, por exemplo, pode ser de grande ajuda, aumentando sua segurança e dando mais conforto nesses momentos.

Respire fundo

Quando alguém está nervoso, a resposta natural do organismo é uma respiração mais acelerada. Mas esse pode ser um grande ponto de fracasso! Uma respiração  muito acelerada pode demonstrar afobamento. Além disso, com uma respiração superficial, você reduz a sua capacidade de pensar com muita clareza, podendo até comprometer as suas respostas.

Dê aquela respirada profunda, que sai da barriga, antes de entrar para a entrevista e mantenha uma respiração saudável durante todo o tempo. Assim você mantém a sua mente alerta e melhora o seu desempenho.

Capriche no aperto de mão

O aperto de mão é outro ponto importante e uma boa oportunidade para mostrar segurança. Portanto, não comece a entrevista com um aperto de mão muito frouxo, pois ele pode transmitir insegurança e nervosismo.

Aja com naturalidade, esperando que o entrevistador tome a iniciativa de oferecer a mão primeiro. Quando isso acontecer, transmita firmeza e segurança.

Tente gesticular enquanto fala

Usar as mãos pode ser outro aliado, mas desde que aconteça com naturalidade. Elas podem ajudar a maneira como você se expressa, desde que você consiga fugir dos exageros.

Tenha em mente que os gestos podem ajudar você, mas não devem nunca roubar a cena ou tirar a atenção do recrutador sobre o que você está falando. Até porque, se isso acontecer, o resultado foi mais negativo que positivo, concorda?

Esforce-se para não transparecer o nervosismo

Existem algumas atitudes, como mexer seguidamente no cabelo, encostar nas unhas ou algo do tipo que podem transparecer certa inquietação. Isso pode ser interpretado de uma maneira um pouco imatura.

Tente mostrar que você tem controle sobre você e sobre o seu corpo, tomando as rédeas do nervosismo, por mais difícil que possa parecer!

Olhe o recrutador nos olhos

Ficar olhando para baixo ou para as mãos pode ser percebido como um mau sinal. Portanto, verifique sempre se você está estabelecendo contato com o olhar do seu entrevistador, transparecendo certa segurança nesse momento. Mesmo que você não esteja tão seguro assim, a sua postura corporal pode ajudar a passar essa imagem!

Se você estiver sendo recrutado por mais de uma pessoa, não se esqueça de distribuir esse contato visual. Responda o que cada um te perguntar de maneira específica, mas mantenha contato com os dois durante todo o tempo.

Sorria

Um sorriso tem mais poder do que você imagina! Ele pode quebrar barreiras e romper resistências, além de demonstrar confiança e energia.

Além disso, de quebra, você ainda pode ganhar a simpatia do recrutador como retorno. Quanto mais simpático você for, mais receptivos os demais serão. Mas lembre-se: nada de tentar uma simpatia forçada.

Faça movimentos de concordância

Um pequeno sinal de concordância com a cabeça também pode ser de grande ajuda.

Claro que não precisa exagerar e fazer o tempo inteiro, mas os movimentos com a cabeça podem demonstrar interesse e atenção, podendo ser muito bem-vistos!

Não mexa no celular

Mexer no celular no meio de uma entrevista de emprego pode ser muito mal interpretado. Além de demonstrar certo nervosismo, pode transparecer pouco-caso ou até falta de interesse com a oportunidade.

Por esse motivo, a não ser que tenha um assunto urgente para ser resolvido, evite ao máximo sacar o seu telefone celular.

Saia da sala transparecendo confiança

Acabou a entrevista? Então, se esforce para não sair muito afobado e feliz, como se estivesse saindo de um ambiente incômodo.

Arrume suas coisas com calma, aperte a mão do entrevistador e saia. E claro: feche essa conversa com um último sorriso!

Agora que você já sabe como a linguagem corporal pode ajudar você no processo de conquistar aquela tão sonhada vaga de emprego, pode começar a usá-la de maneira consciente. E, além disso, você já tem um pequeno manual de dicas sobre como agir e se portar nesse tipo de situação.

E aí, você já passou por algum aperto na entrevista de emprego? Já experimentou alguma dessas dicas e teve bons resultados? Compartilhe suas impressões e experiências nos comentários!