Quando se fala em saúde e cuidado com o ser humano, a profissão mais lembrada historicamente é a enfermagem. Desde o período pré-cristão mulheres e sacerdotes já assumiam o papel de enfermeiros no cuidado de idosos e de doentes, com técnicas como desinfecção, massagens, uso de substâncias purgativas, dentre outras ações.

Ao longo do tempo, a profissão deixou de ser vista apenas como uma atividade meramente feminina e um complemento do trabalho médico. Hoje, os enfermeiros são protagonistas essenciais na construção da qualidade de vida do nosso país.

Muitos estudantes da área de saúde acabam priorizando ou buscando uma graduação em Medicina por uma falsa ideia sobre os benefícios, jornada de trabalho, status e remuneração da profissão. No entanto, a enfermagem do futuro reserva um cenário promissor para os seus profissionais, com oportunidades em diferentes funções, novas especialidades e suporte da tecnologia para o cuidado com os pacientes.

Quer saber quais serão as principais tendências para a enfermagem do futuro? Continue lendo o nosso post!

Profissionais cada vez mais qualificados para o mercado de trabalho

De acordo com uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a área de saúde conta com, aproximadamente, 3,5 milhões de trabalhadores. Desse número, 50% é composto por profissionais de enfermagem, dentre técnicos, auxiliares e enfermeiros.

A principal tendência para a enfermagem do futuro é que os profissionais se tornem cada vez mais qualificados. Hoje, apenas 23% dos profissionais da área têm uma graduação. Na universidade, os estudantes já estão lidando com uma grade curricular cada vez mais multidisciplinar, com matérias como Anatomia, Biomedicina, Bioquímica, Genética, Administração e até Ética.

Além disso, os profissionais estão investindo em pós-graduações que agreguem conhecimento e os tornem mais preparados para um mercado tão competitivo.

Aumento das especializações

Essa busca por qualificação também aumentará o número de cursos e especializações em todo o país. Se antes a enfermagem geral, geriátrica e de saúde pública eram as preferências (ou únicas opções) dos profissionais que se graduavam na área, hoje o mercado já oferece outras opções promissoras e bem remuneradas.

A enfermagem do futuro se revela próspera em especialidades como ostomia, terapia intensiva, obstetrícia, psiquiátrica, enfermagem do esporte, do trabalho, gestão de projetos e pesquisa clínica.

Oportunidades de atuar em diferentes funções

A principal motivação para quem escolhe cursar Enfermagem é seguir a vocação de cuidar de pessoas e garantir qualidade de vida para quem se encontra nos seus momentos mais difíceis. Porém, em alguns anos, será cada vez mais comum encontrar profissionais atuando na área administrativa, de ensino, de gestão e pesquisa em enfermagem.

As universidades e cursos técnicos já têm preparado os seus estudantes para encarar esse cenário e buscarem uma nova perspectiva profissional, com conteúdos mais complexos e ensino de temas que envolvem gestão de pessoas, humanização, hospitalidade no atendimento, administração e ética.

O mesmo tem acontecido com as clínicas e hospitais, que estão se abrindo para que os enfermeiros participem de diversos setores e em novas funções, ligadas ao controle de processos, na linha de frente da gestão de equipes e com cuidado assistencial.

Tecnologia cada vez mais presente na rotina dos enfermeiros

É inegável que o avanço da tecnologia proporcionou evoluções na área de Saúde, na busca de curas, tratamentos e realização de procedimentos mais eficazes.

Esse cenário revela que a tecnologia será ainda mais importante para o trabalho do profissional de enfermagem. Novos softwares, digitalização de prontuários e exames, atendimentos via videoconferências e equipamentos mais precisos nos diagnósticos são apenas algumas das previsões para a enfermagem do futuro.

Além de facilitar o dia a dia desses profissionais, reduzindo horas de trabalho e melhorando o atendimento, essa tecnologia será essencial para salvar vidas.

Maior número de homens na profissão

A enfermagem é uma profissão majoritariamente dominada por mulheres — cerca de 89% dos profissionais registrados são mulheres, de acordo com o Sindicato dos Enfermeiros de São Paulo.

Há 40 anos, isso era ainda mais marcante: a presença masculina na profissão era de apenas 2%. Porém, não será preciso percorrer todo esse tempo para que os homens conquistem seu espaço na enfermagem e desfaçam qualquer preconceito sobre a sua forma de atuação.

Expansão da área de saúde da família e home care

Em função do aumento da expectativa de vida, as áreas de saúde da família e serviços domiciliares (conhecido como home care) são tendências promissoras na enfermagem do futuro. O trabalho nesses nichos profissionais também será aliado ao de médicos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos e até psicólogos.

Esses profissionais serão responsáveis por preparar a ambientação dos pacientes em seu lar, auxiliar familiares nos tratamentos, cuidar da infraestrutura e garantir que eles passem menos tempo nos hospitais, onde ainda estão mais expostos a infecções.

As principais vantagens estão na humanização do atendimento, na diminuição de custos, na proximidade dos pacientes com seus familiares e na garantia da sua qualidade de vida.

Mais oportunidades nas regiões Norte e Nordeste

As regiões Norte e Nordeste são as que têm mais carência de profissionais da área de saúde, principalmente no Sistema Único de Saúde (SUS) e nas cidades do interior. Esse fato abre mais oportunidades e menos concorrência para que enfermeiros atuem nessas localidades no futuro.

Aumento de vagas na rede particular de saúde

O grande empregador de enfermeiros no Brasil ainda é o setor público, nos níveis federais, estaduais e municipais, com cerca de 70,1% das vagas disponíveis.

No entanto, a previsão para o futuro é que a rede particular passe por um período de expansão, impulsionada principalmente pelos problemas na saúde pública brasileira e no aumento de renda da população. Esse cenário garantirá mais vagas, um equilíbrio entre os setores público e privado e a garantia de que profissionais qualificados terão oportunidades de sobra.

Crescimento da área de gestão

Os profissionais que desejam atuar com liderança, controle de equipes e gestão de pessoas não precisarão mais procurar áreas fora da enfermagem. O mercado está se apresentando cada vez mais promissor para enfermeiros que desejem assumir o comando, acompanhando indicadores e melhorando os resultados dos locais em que trabalham.

A tendência é que, além das universidades, os empregadores comecem a investir em cursos, treinamentos e programas de trainee que preparem esses profissionais para suprir a demanda de que a área de Saúde precisa.

Gostou das dicas? Então não deixe de conferir o nosso guia completo sobre as profissões do futuro e o que estará em alta no mercado em 2017!