Quem está pensando em ingressar na universidade sabe que vai enfrentar uma rotina de aulas e provas bastante intensa, mas muito gratificante e recompensadora. Para lidar com essa maratona de estudos, que já começa com o vestibular, é fundamental estar com a saúde em dia — e uma das maneiras mais eficazes de garantir que você conseguirá estimular o raciocínio e manter a concentração é a boa alimentação.

Muitas vezes, com a correria do dia a dia, não prestamos muita atenção ao que comemos, e o resultado disso se reflete no nosso corpo. De repente notamos que estamos indispostos e cansados o tempo inteiro, com dificuldade para fixar até mesmo aquelas informações simples, mas tão importantes na hora do vestibular.

Isso acontece com você? Pois saiba que, com pequenas modificações no cardápio, é possível aumentar a disposição, estimular o raciocínio e mandar o cansaço para bem longe! Ficou interessado? Então saiba mais sobre os 7 alimentos que podem dar um “up” na sua rotina!

Gengibre

Além de ser um alimento termogênico (ou seja, que ajuda o metabolismo a trabalhar mais rápido), o gengibre contém gingerol, um ativo que estimula o sistema nervoso central. O resultado? O composto ajuda você a ficar mais alerta, estimula o raciocínio e melhora a concentração. Ideal para focar naquela prova difícil.

Não sabe bem como incluir o gengibre na sua dieta? É simples! Para usufruir dos benefícios dessa planta, que é nativa do Oriente, basta incluir uma rodela fininha no seu suco pela manhã, ou até mesmo na sopa. De quebra, o gengibre ainda ajuda na digestão e é anti-inflamatório. Maravilha, não?

Ovos

Considerado um dos alimentos mais completos, o ovo, especialmente o de galinha caipira, é rico em um nutriente do complexo de vitaminas B chamado de colina, que contribui para a formação dos neurônios e ajuda na produção da acetilcolina. Apesar do nome complicado, sua função é bem simples: melhorar a capacidade de raciocínio, a memória e a aprendizagem.

Além do ovo, existem outros alimentos ricos em colina nos quais você pode apostar para aumentar a sua capacidade de fixação de dados e não esquecer daquelas fórmulas mais complicadinhas. Exemplos comuns são o leite integral e a soja.

Café

Por conter cafeína, o café é ideal quando bate aquela sonolência e fica difícil se concentrar nos estudos, o que costuma acontecer com frequência pela manhã e depois do almoço. A substância ajuda a combater o cansaço e a te deixar mais alerta, estimulando o raciocínio.

A cafeína, aliás, também está presente em outros alimentos, como o chocolate, trazendo o benefício adicional de auxiliar na liberação de endorfina, o que ajuda naqueles dias mais estressantes.

Nos dois casos, no entanto, é importante não exagerar. Em excesso, eles são prejudiciais ao organismo e, no caso do chocolate, pode fazer com que você ganhe alguns quilos indesejados.

Além disso, quando for consumir chocolate, prefira sempre o amargo. Por conter um composto químico chamado de flavonoide, ele tem ação anti-inflamatória, auxilia no controle do peso e protege o coração e p os ossos.

Carboidratos complexos

Tratados em algumas dietas como vilões, os carboidratos são essenciais para quem busca uma alimentação equilibrada. Isso porque sua ausência diminui as reservas de energia do corpo, prejudicando a memorização e a concentração.

Se você quer estimular o seu raciocínio sem descuidar da sua saúde, dê preferência aos carboidratos complexos, presentes em alimentos como pães, massas integrais, batata doce, frutas com casca, arroz integral e aveia. Evite aqueles derivados da farinha branca, como pizzas, bolos e biscoitos recheados.

Além disso, como são digeridos mais lentamente, os carboidratos complexos fornecem energia gradualmente para o nosso organismo. Em outras palavras, você se sente saciado por mais tempo, o que evita ataques constantes à geladeira, que acabam te deixando mais pesado, sonolento e indisposto.

Peixes de água fria

Os peixes de água fria são uma excelente fonte de ômega-3 e ácido graxo, que ajudam a estimular o raciocínio e a melhorar a concentração e a memória. No Brasil, o salmão popularizou-se como um peixe rico em ômega-3, mas saiba que, apesar da “fama”, ele não é único.

Existem, inclusive, opções tão saudáveis quanto (e muitas vezes mais baratas), como a sardinha, que, além de rica no ácido graxo, também é uma excelente fonte de vitamina D, essencial para a saúde dos ossos e dos dentes.

Não gosta muito de sardinha? O ômega-3 também pode ser encontrado em outros peixes, como o atum, a cavala, o linguado e a pescada amarela. Assim, fica muito mais fácil você variar o cardápio sem precisar abrir mão dos nutrientes!

Oleaginosas

As oleaginosas como avelãs, castanhas e nozes são ricas em vitaminas do complexo B, que auxiliam no desenvolvimento dos neurônios e na comunicação entre eles. Além disso, elas melhoram a memória e garantem mais disposição para as tarefas diárias.

Por isso, esse tipo de alimento é excelente para quando você já está estudando há bastante tempo e sente que não está rendendo da mesma maneira. Nessas horas, é importante fazer uma pequena pausa, hidratar-se corretamente e apostar em um punhado de oleaginosas. É garantia de força total!

Vegetais com folhas verde-escuras

Vegetais com folhas verde-escuras, como o espinafre, o agrião, o brócolis e a couve têm uma alta concentração de folato, vitamina do complexo B que desempenha um papel fundamental nas funções cerebrais e na capacidade cognitiva, ajudando a estimular o raciocínio.

Além disso, o folato ainda auxilia na produção de serotonina, neurotransmissor que ajuda a regular o sono e o apetite. Ela é uma das principais responsáveis pelas sensações de bom humor e bem-estar. E quando estamos mais dispostos, fica mais fácil encarar uma maratona de estudos, não é mesmo?

Incluindo esses alimentos no seu cardápio, você pode, além de estimular o raciocínio e a memorização, ganhar em saúde e disposição. E o melhor é que isso não fica restrito apenas para os estudos, mas engloba também as demais atividades da sua rotina!

Gostou de saber como você pode estimular o raciocínio de maneira simples? Então aprenda agora como melhorar a concentração nos estudos!